Avalie:
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars 10 voto(s)
Loading ... Loading ...
5 Comentários

Neste podcast, Ricardo fala sobre como podemos minimizar as mudanças de escopo em um projeto. Ele explica que precisamos ter uma ligação entre o escopo funcional, orientado ao cliente, e o escopo técnico, que é orientado à equipe. E que também devemos fazer um planejamento o mais detalhado possível. Semana que vem, escute a continuação deste podcast, onde o Ricardo irá sugerir outras três medidas de controle: a formalização, o faseamento do projeto e o planejamento em ondas sucessivas.

 
[6:52m] Download

(Este podcast também está disponível em Inglês. Ouça a versão em Inglês)

Gerar Relatório PDU

  1. Everton Michels disse:

    Parabens por essa nova empreitada na ONU, voce merece mestre.

  2. Julio Cesar disse:

    Ricardo,
    vou usar o seguinte exemplo para enriquecer este podcast.
    Suponha que meu requisito seja “Obter um mesa de escritório com 1 gaveta e local para guardar coisas pessoais.”Requisitos não funcionais: deve medir no máximo 1,2 x 1,0; deve ser resistente a água; deve durar por 3 anos.”
    Para o projeto contratei um marceneiro experiente. Com as informações ele inicia a construção e elabora uma série de requisitos técnicos (cortar a madeira, unir as partes, passar verniz, entre outras que eu desconheço e não tenho controle).
    Mudança 1 no escopo: durante o projeto surge a necessidade de segurança, exigindo que a gaveta tenha uma chave. Não estava pensado inicialmente. Ok, mudança funcional, falha do planejamento que deveria ampliar a discussão e ter percebido que as questões de segurança precisam ser consideradas.
    Mudança 2 no escopo: durante a construção o marceneiro percebe que o corte da madeira pensado inicialmente não será adequado e precisará realizar mudanças. Estas mudanças impactam na qualidade da mesa, como por exemplo, a sua durabilidade. Esta situação foi descoberta apenas quando ele iniciou a construção, apesar de ter muitos anos de experiência. Mesmo que fosse realizado mais planejamento esta questão técnica não viria à tona.

    Como lidar com a situação 2? Eu, GP do projeto, não sou um marceneiro, mas estou a mercê das questões técnicas que impactam o projeto. Como premissa, assuma que a honestidade entre as partes é total e irrestrita.

    No segundo podcast teremos mais informações, como a elaboração em ondas sucessivas. Seria uma opção ou este é um caso diferente?

    abraço,
    Júlio César

  3. Rafael Rodrigo disse:

    Muito Bom Ricardo, hj tive a oportunidade de ouvir as duas partes.

    Parabens!

  4. FRANCISCO TAVARES disse:

    MITIGAR MUDANÇAS ESCOPO

    causas devem ser controlada…
    trabalho previo nao detalhado ou mal detalhado

    tempo é um grande inimigo – compreenda o link escopo funcional (desejo do cliente) com o escopo tecnico (desejo da equipe do projeto) ==> escopo das atividades. Maior e melhor comunicaçao entre cliente e tecnico.

    trabalhar durissimo do planejamento detalhada – a flexibilidade / superficialidade é inimiga – declaraçao do escopo – melhor EAP

  5. Bernardete Guimarães disse:

    Gostei muito! Escopo técnico e funcional, é necessário detalhar melhor o escopo e ter uma EAP clara .
    Sou Engenheira Civil.
    Obrigada!

Deixe seu comentário ( * itens obrigatórios )

Ressalvar
Nós reservamos o direito de excluir qualquer comentário com conteúdo ofensivo, pejorativo, promocional ou que esteja fora do contexto. Leia a ressalva completa.

Sugira um podcast

Você tem sugestões de temas para futuros podcasts?
Envie a sua e participe!

Pegue o nosso Widget!

Instale o widget do 5" PM Podcast em seu site compartilhe com seus leitores os últimos podcasts de Ricardo Vargas.
Veja as instruções.

Tags populares